quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Album de fotos

Oi, estou sempre com saudades. Tem sido difícil encontrar um tempinho para estar com vocês, mas isso não significa que não tenho feito coisinhas para compartilhar. Então aí vai!
Gosto de fotografias no papel, sempre que posso mando revelar, e nem sempre são suficientes para um álbum por isso faço pequenos álbuns para guardar e personalizo. Aí vão dois, sempre usando sobras de revistas, um deles encapei com papel de dobradura. Bjóks!



segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Fazendo a festa com reciclagem.

Oi, hoje vamos decorar uma festa com sobras de papeis e de revistas. Sempre que encontro folhas de propaganda em revistas, se forem bem coloridas eu as guardo. Então hoje vamos ver o que dá pra fazer?

Material:
  • Folhas coloridas de revista
  • Sobras de sulfite (impressões que saíram erradas) as coloridas usei para fazer flores, as brancas cortei para a papietagem.
  • Botões
  • Cola quente
  • Pistola para cola quente
  • cola branca
  • Bexigas
 Aqui eu fiz a flor. Quadrados de dez centímetros, dobrei, desenhei com uma moeda as pontas arredondas e recortei.



 
Também usei umas sobras de sulfite colorido que encontrei. 



  • Montei com cola branca cada uma com quatro flores. Os botões colei com cola quente.


  • Usando a técnica de papietagem revesti bexigas formando esses globos.
     
    Cobri cada uma com as flores de papel usando cola quente.
 
 
Vamos as bandejas

Eu tinha uma bandejas de plástico pintei com tinta prata e depois que secou com um pincel fiz umas flores coloridas.



Agora vamos para o parque?



Esse é o resultado, espero que gostem!



 
 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Touca duas cores

Olá pessoal, pensei em algo quentinho e em cores suaves que combinasse com bastante coisa. Então misturei linha Anne e lá cisne.

domingo, 5 de julho de 2015

Avenida Paulista

Avenida Paulista é um dos logradouros mais importantes do município de São Paulo, a capital do estado homônimo. Também chamada de Espigão da Paulista.
Considerada um dos principais centros financeiros da cidade, assim como também um dos seus pontos turísticos mais característicos, a avenida revela sua importância não só como pólo econômico, mas também como centralidade cultural e de entretenimento. Devido à grande quantidade de sedes de empresasbancosconsuladoshotéishospitais, como o tradicional Hospital Santa Catarina e instituições científicas, como o Instituto Pasteur, culturais, como o MASP e educacionais, como os tradicionais Colégio São Luís e a Escola Estadual Rodrigues Alves. Movimentam-se diariamente pela avenida Paulista milhares de pessoas oriundas de todas as regiões da cidade e de fora dela. Além disso,a avenida é um importante eixo viário da cidade ligando importantes avenidas como a Dr. Arnaldo, a Rebouças, a 9 de Julho, a Brigadeiro Luís Antônio, a 23 de Maio, a rua da Consolação e a Avenida Angélica.
Com 200 mil moradores, se a avenida fosse uma cidade, estaria entre as 150 maiores do Brasil, próxima de cidades como: Praia Grande (244.533) e Boa Vista (249.853).



 E aqui somos nós!

Mercado Municipal Paulistano


Nas barracas, pode-se encontrar de tudo: frutas, verduras, carnes, peixes, sementes e cereais, além dos tradicionais sanduíches de mortadela e pastéis de bacalhau.
O Mercado Municipal construído para substituir o mercado velho que ficava na rua 25 de Março, onde vendiam seus produtos ao ar livre. Em 1924, com o crescimento da cidade, foi aprovada uma lei autorizando a construção de um novo mercado.
O responsável por sua construção foi o arquiteto de origem portuguesa Francisco de Paulo Ramos de Azevedo (1851 — 1928).
Em 25 de janeiro de 1933, às margens do rio Tamanduateí, numa área de 12.600m², ele foi finalmente inaugurado, quando São Paulo contava com uma população de um milhão de habitantes. Através do Decreto nº 35.275 de 06/07/1995, passou a denominar-se Mercado Municipal Paulistano.
http://www.prefeitura.sp.gov.br/portal/a_cidade/historia/index.php?p=5978
E agora eu faço parte desta história.





Participamos